Jump to content

Theme© by Fisana
 

Photo
- - - - -

O TREM - Itabira-MG Outubro de 2015 - 122 - Ano 10. Lula e o medo das elites <posted by macaense>


  • Please log in to reply
No replies to this topic

#1 macaense

macaense

    Advanced Member

  • Members
  • PipPipPip
  • 7539 posts

Posted 30 April 2016 - 09:22 PM

O TREM - Itabira-MG  Outubro de 2015 - 122 - Ano 10.

 

Lula e o medo das elites
Os anacrônicos interesses não admitem que o povo
assuma papel relevante na vida nacional; daí, o ódio

José Maria Rabêlo,
de Belo Horizonte-MG.

As baterias estão armadas. O ex-presidente
Lula passa a ser o alvo. Como acontece
com Dilma Rousseff, não pelos erros que
possa ter cometido, mas pelos seus numerosos
acertos em favor do Brasil e seu povo.
As elites tradicionais, que governaram no
país desde a independência, não aceitam
nenhuma liderança que possa ameaçar
seus privilégios seculares. Foi assim com
Getulio Vargas, foi assim com João Goulart,
foi assim com Leonel Brizola, está sendo assim
com Dilma e foi sempre assim com Lula.
O Brasil, para eles, é o imenso latifúndio
de que nos fala a canção, em que sua
voz deve ser a única a ser ouvida.
Por detrás da atual crise política, e é preciso
ter olhos e ouvidos bem abertos para
entendê-la, estão as valiosíssimas jazidas
do pré-sal e do êxito de seu aproveitamento
pelo governo brasileiro. Não é à toa que
a Petrobras se encontre no epicentro da
agitação golpista. Nos últimos nove anos,
a produção do pré-sal subiu de 40 mil barris
por dia para mais de 800 mil no último
mês de junho; a expectativa é de que até o
fim do ano alcance mais de um milhão. Estudos
técnicos apontam a existência na
área de uma reserva de mais de 200 bilhões
de barris. Esses dados não só alentam os
que acreditam no Brasil, mas excitam a cobiça
da pirataria internacional.
Todas as crises mundiais, neste e no
século passado, têm ou tiveram cheiro de
petróleo. Por ele, os EUA destruíram o Iraque
de Saddam Hussein; por ele, a OTAN
destruiu a Líbia de Muamar Kadafi. Não
porque fossem ditadores, mas porque seus
países detêm grandes reservas petrolíferas,
das maiores do mundo, que depois da
guerra voltaram a ser exploradas pelas multinacionais
holandesas, inglesas e norte-
americanas. É o que pretendem fazer com
nosso petróleo, como já vimos com algumas
iniciativas, a exemplo do projeto do
senador tucano José Serra, abrindo o présal
às empresas estrangeiras.
Lula sempre se bateu por uma política
nacionalista para nossas riquezas minerais.
Sempre se bateu por uma orientação independente
em nossa política externa, procurando
fortalecer instituições, como o Mercosul
e os BRICS, que oferecem ao mundo
uma alternativa às pretensões imperiais dos
EUA e de seus aliados. Internamente, seus
projetos de distribuição de renda incorporam
à sociedade milhões de homens e mulheres
que sempre estiveram marginalizados
e que agora podem influir nos destinos
do país. Os filhos de negros e pobres frequentam
as universidades, pois a educação
deixou de ser apenas um direito dos
ricos. Milhares de famílias têm agora onde
morar, graças ao Minha Casa, Minha Vida.
Tudo isso é intolerável para os velhos
e anacrônicos interesses, que não podem
admitir que o Brasil se torne uma nação
realmente livre e poderosa e que o povo
assuma um papel relevante na vida nacional.
Daí, o ódio, a violência, o destempero
verbal contra Lula e seu governo e sobretudo
o medo de que ele volte a ser presidente.
MAIS MÉDICOS: nota 9
A grande imprensa não noticia, mas os
fatos estão aí. Pesquisa da conceituada Universidade
Federal de Viçosa comprova a alta
aceitação do Mais Médicos pelos usuários.
Em uma escala de zero a dez, eles deram a
nota média de nove, com a metade dos entrevistados
atribuindo a cotação máxima.
Pesquisa com 14 mil pessoas em 700 municípios.
Que dizem a respeito nossos ilustres
doutores afastados do povão e suas alienadas
associações de classe, que continuam até
hoje obstinadas em combater o programa?

 


  • 0




0 user(s) are reading this topic

0 members, 0 guests, 0 anonymous users

Copyright © 2017 Pravda.Ru