Jump to content

Theme© by Fisana
 

Photo
- - - - -

Dupla contagem: E se o Brasil ea Califórnia deseja créditos de REDD do Acre? Por Chris Lang10 nov 2015 <posted by macaense>


  • Please log in to reply
1 reply to this topic

#1 macaense

macaense

    Advanced Member

  • Members
  • PipPipPip
  • 7539 posts

Posted 10 November 2015 - 07:07 PM

Dupla contagem: E se o Brasil ea Califórnia deseja créditos de REDD do Acre?

 Por Chris Lang10 nov 2015

 

Carlos Klink, secretário da unidade de mudanças climáticas do Ministério do Meio Ambiente do Brasil, recentemente disse à Bloomberg que o Brasil iria usar créditos de REDD geradas no país para cumprir as suas metas próprias emissões. Onde é que isso deixa Califórnia, que está considerando utilizar créditos de REDD do estado brasileiro do Acre?

Califórnia aprovou a sua legislação climática (Assembly Bill 32, ou AB 32) em 2006. Jeff Conant de Amigos da Terra os EUA tem descrito como "uma das peças mais visão de futuro da legislação climática no país", mas que é minada pelo uso de créditos de carbono. Califórnia lançou o seu cap and trade regime em 2013, mas ainda não chegou a uma decisão sobre se a permitir que créditos REDD para o regime.

O problema óbvio com a utilização de créditos de REDD é que ele criaria uma brecha na AB 32 permitindo que a poluição continuou na Califórnia.

 

Califórnia está considerando REDD

Em 18 de Novembro de 2008, os estados brasileiros do Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará e estavam entre os signatários de um Memorando de Entendimento com o estado norte-americano da Califórnia, visando a futura comercialização de créditos REDD para cumprir os regulamentos de clima da Califórnia.

Dois anos mais tarde, em 16 de Novembro de 2010, o Estado do Acre, no Estado de Chiapas, no México, e do Estado da Califórnia assinou outro memorando de entendimento sobre REDD.

Em 28 de outubro de 2015, California Air Resources Board lançou um Livro Branco sobre as possibilidades de inclusão de créditos de REDD no AB 32. A Air Resources Board está aceitando comentários do público sobre a idéia de incluir REDD até 16 de Novembro de 2015.

Brasil quer manter seus créditos de REDD ...

O comentário de Klink sobre o Brasil não exporta seus créditos de REDD consta do Brasil Prevista Contribuição determinado a nível nacional, que foi emitido para o UNFCCC um mês antes de o Livro Branco da Califórnia foi lançado.

INDC do Brasil inclui os seguintes parágrafos sobre os mercados de carbono e REDD:

Use dos mercados: Brasil reserva a sua posição em relação à possível utilização de quaisquer mecanismos de mercado que possam ser estabelecidos no âmbito do acordo de Paris. Brasil enfatiza que qualquer transferência de unidades decorrentes dos resultados de mitigação alcançados no território brasileiro estará sujeito à prévia e formal aprovação do Governo Federal. O Brasil não vai reconhecer o uso por outras partes de quaisquer unidades decorrentes dos resultados de mitigação alcançados no território brasileiro que foram adquiridos por meio de qualquer mecanismo, instrumento ou acordo estabelecido fora da Convenção, seu Protocolo de Quioto ou o seu acordo Paris .
 

 

Brasil, então, não vai reconhecer o uso de créditos de REDD geradas outide da UNFCCC de outros países.

... Para compensar suas próprias emissões

O Brasil não tomou essa decisão porque se opunha à utilização de créditos REDD para compensar a queima continuada de combustíveis fósseis. Brasil quer manter todos os créditos de REDD no Brasil, a fim de compensar as emissões de Brasil expansão da indústria do petróleo.

 

A fim de gerar lotes de créditos REDD para compensar a sua própria poluição (e, sem dúvida, sua própria continuidade do desmatamento), o Brasil pede em sua INDC para "pagamentos baseados em resultados adequados e previsíveis" on "de forma contínua":

Especificamente relativa ao sector florestal, a implementação de atividades de REDD + ea permanência dos resultados alcançados exigir a prestação, numa base contínua, de pagamentos baseados em resultados adequados e previsíveis em conformidade com as decisões da COP relevantes.

Um comerciante de carbono deixa certo!

A Bloomberg artigo sobre esta história inclui uma citação de Louis Redshaw, fundador da empresa de comércio de carbono Redshaw Advisors:

"O risco é que as reduções de carbono se contabilizado duas vezes. 
[. . . ] 
"Se a Califórnia pode encontrar uma maneira de fazer este trabalho quando a Europa não tem, então eu ficaria surpreso. O perigo aqui é que pode haver melhores formas de proteger as florestas do que através dos mercados. "

Não é todo dia que o REDD-Monitor está de acordo com um comerciante de carbono, mas neste caso Redshaw no local. Claro, ele poderia ter acrescentado foi que o comércio de carbono não reduz as emissões e que deixar os combustíveis fósseis no subsolo faz.

Se Califórnia decide usar créditos de REDD do Acre para cumprir as suas legislações climáticas, o Brasil não vai reconhecer esta utilização dos seus créditos. Brasil vai usar os créditos para compensar suas próprias emissões, independentemente de os créditos de carbono já foram utilizados em outros lugares. É uma ilustração muito clara do problema de dupla contagem.Legalmente, esta poderia ser uma batalha interessante.

 


  • 0

#2 macaense

macaense

    Advanced Member

  • Members
  • PipPipPip
  • 7539 posts

Posted 10 November 2015 - 07:09 PM

2827– Dossiê ACRE

Aliança RECOs
Redes de Cooperação Comunitária Sem Fronteiras

 

 

Em 18 de Novembro de 2008, os estados brasileiros do Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará e estavam entre os signatários de um Memorando de Entendimento com o estado norte-americano da Califórnia, visando a futura comercialização de créditos REDD para cumprir os regulamentos de clima da Califórnia.

Dois anos mais tarde, em 16 de Novembro de 2010, o Estado do Acre, no Estado de Chiapas, no México, e do Estado da Califórnia assinou outro memorando de entendimento sobre REDD.

 

 

 

 

 

 

http://www.redd-moni...s-redd-credits/

 

Dupla contagem: E se o Brasil ea Califórnia deseja créditos de REDD do Acre?


  • 0




0 user(s) are reading this topic

0 members, 0 guests, 0 anonymous users

Copyright © 2020 Pravda.Ru